top of page

E a aventura começa!


Chegou o dia! Tudo preparado - mochila pronta, com o mínimo de peso possível, passagem comprada perfazendo o trajeto BH-Pouso Alegre.


Meu irmão já havia agendado o Uber de Pouso Alegre para Estiva e eu tinha uma sensação de tranquilidade sem fim no coração...estava certa da minha decisão em fazer essa Jornada!


Não fiquei anunciando nas redes sociais, nem entre pessoas conhecidas além das que eu já tinha mencionado, porque eu queria viver o Caminho e não fazer dele um BBB de autopromoção e marketing de mim mesma. Além disso, se não desse conta do recado, não precisaria ficar justificando nada pra ninguém rsrs.


Aliás, uma coisa que me tira do estado de presença e confesso que me estressa é o fato de estarmos conectados 24 horas e a loucura das redes sociais e seu consumo insano do nosso tempo com milhares de informações sobre todos os passos que damos. Que chatice isso!


Estava acompanhando alguns perfis de peregrinos, mas decidi parar para não tirar o elemento surpresa do Caminho. E, fazendo o percurso, descobri que ele é único para cada pessoa. Você enxerga aquilo que precisa ver naquele momento de vida, ponto!


Não queira se comparar com ninguém que está peregrinando, seja junto com você ou separadamente, no presencial ou no virtual. A experiência é pessoal e intransferível.


Como eu disse antes, o Caminho comece bem antes. O ir fisicamente para o ponto de partida já é a peregrinação. Fui no dia anterior com meu marido para a casa da minha mãe. Dormimos lá e ele iria me levar à rodoviária pegar o ônibus das 6 da manha. A previsão de chegada à Pouso Alegre era em torno de 14 horas.


Tudo ia muito bem quando o ônibus parou no meio da estrada, um pouco depois de passar por Lavras/MG. Eu ia acompanhando os movimentos do motorista que saía e voltava do ônibus, ligava para a empresa seguindo alguns procedimentos em caso de estragos até que, ele abre a porta que ligava a cabine com o restante do busão e comunica a tal temida notícia: o ônibus quebrou...


Pensei, ok e então, qual a solução?...aguardando ansiosamente a continuidade da frase que deveria ser:


- Não se preocupem que a empresa já enviou um outro ônibus de resgate e vocês chegarão ao destino em tempo.


Haha...doce ilusão...isso até era o esperado por mim e todos os outros passageiros, mas não foi informado com a assertividade que gostaríamos.


Imagine você num ônibus sem ar-condicionado, num calor danado, no meio do nada e sem previsão de como sair dali? Pronto, iniciamos a peregrinação ali mesmo!


Continuei tranquila, mas em estado de alerta, porém sem entrar em desespero...uns vinte minutos se passaram e, de repente, chega um ônibus de outra empresa, bem mais robusto, novo e confortável, que seguia para São Paulo!


Ele para no acostamento.


Os motoristas conversam entre si e para minha alegria recebemos carona nesse outro ônibus que seguia para Sampa, mas passaria pela rodoviária de Pouso Alegre, e detalhe, tinha lugares vazios! Que delíciaaaaaaaaaa!!!!!!!!!


Eu e mais quatro mulheres não pensamos duas vezes. Mudamos de carro e seguimos plenas rumo aos nossos destinos. Três delas ficaram em Três Corações e eu e mais uma atleta de Lavras fomos para Pouso Alegre com direito à paradinha para almoço no Graal e chegando no horário previsto. Olha, já comecei a acreditar em milagres!


...to be continued





2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo