top of page

A preparação

Atualizado: 8 de jan.


Você é que constrói suas oportunidades. Novos caminhos não vão aparecer pela sorte. - por Amyr Klink


O Caminho começa muito antes de colocar o pé na estrada.


O começo está no desejo. Na pesquisa. Na ponderação. Na imaginação.


Acredito que podemos chamar isso de primeira fase. Muitas coisas já se passaram na minha cabeça, como...será que vou dar conta?, e se eu desistir?, será que meu irmão vai curtir fazer isso comigo?, será que vai fazer frio, chover, calor, será que vai custar caro?, será que vou estar bem de saúde até lá?, será que vou ter algum problema que vai me impedir de ir?, será que vou ter algum problema de saúde durante o caminho? ou qualquer problema que me impeça de concluir a jornada?, será que é seguro?...


Cansativo né? rsrs


Isso já mostra a minha necessidade de fortalecer a mente para o momento presente, sem que essas dúvidas me desmotivem. Aprendizado número 1.


Além dos próprios pensamentos tem os dos outros. Muita gente acha bem legal! Na realidade, o incentivo e a admiração pela iniciativa é o que predomina! Mas, tem os do contra - tipo, você é doida, cuidado, não vai dar conta, vai atrapalhar seu irmão etc. Curioso é que essas opiniões não me abalaram não. Acho que passei por tanta pressão ao mudar de profissão que já estou calejada. Agora, tem uma frase que já ouvi duas vezes que me deixa irritada e mais motivadas ainda: "Galinha que nada com pato afoga, viu?". Ai, ai, ai, assim que eu chegar em Aparecida eu vou postar uma foto maravilhosa nas redes - I shall triumph!!!


Agora, partindo para a parte mais prática da coisa, tem sim uma lista de afazeres e preparativos importantes. O que levar, como treinar, como se cuidar antes e durante. A questão financeira faz parte da etapa do planejamento inicial quando da decisão real de fazer o caminho. Ali precisamos calcular o valor das despesas com deslocamento, pousadas, alimentação, roupas e materiais a serem comprados, considerando os dias de ausência no trabalho (como sou autônoma, isso conta bastante). Aprendizado 2 - organização e planejamento.


Em relação às pousadas e equipamentos que precisamos ter, o próprio site já faz várias recomendações e, como meu irmão é profissional no assunto, então, ele é o Guia.


Sentamos, vimos a lista sugerida no site e ele fez alguns ajustes. Tem coisas que ele já tem e não vou precisar levar como mochila (ela vai me emprestar uma dele), canivete, kit de primeiros socorros, lanterna de cabeça, espelho etc. Aprendizado 3 - confiança e parceria.


Eu já tenho as botas, que são antigas, mas estão com o solado super bom e já amaciadas.


Comprei algumas roupas próprias para a caminhada, pois duas coisas importantes segundo os especialistas é que as roupas sejam de rápida secagem e a mochila esteja o mais leve possível. Portanto, o essencial aqui é uma regra a ser seguida à risca. Isso porque ao longo do trajeto o peso da mochila vai "aumentando" e não sobrecarregar o corpo é parte do autocuidado. Para isso, escolhi roupas apropriadas, com tecidos leves, que absorvem o suor e secam rápido. Menos aqui é mais de verdade! Ou seja, excessos nem pensar - aprendizado 4!


Lidar com a retirada do supérfluo e trabalhar com a aceitação de se levar o que realmente precisa, deixando a vaidade e a falta de confiança de lado tem sido algo impactante aqui.


Diante de tudo isso, posso dizer que a jornada da Fé já começou!

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page